Colunistas











13/Dezembro/2012 - 14:09:29

Moradores de rua promovem churrasco em plena Avenida de Coxim


A cena já se tornou comum e rotineira em Coxim. Todos os dias, os moradores de rua alocados próximos à Feira do Produtor improvisam para cozinhar no horário do almoço. 
No cardápio de terça-feira (11) estava o popular churrasco, que estava sendo assado numa churrasqueira improvisada. Só faltou mesmo o tradicional e animado pagodinho.
A verdade nua e crua é que cerca de 10 homens estão “morando” na calçada de uma casa, cuja lateral fica na Avenida General Mendes de Moraes, em Coxim. A presença desses homens desocupados tem incomodado moradores da redondeza, assim como comerciantes, justamente pela falta de higiene e, conseqüentemente pelo mau cheiro provocado pela permanência destas pessoas que há meses insistem em ficar no local.
“É um problema social, que deveria ser resolvido pelo poder público, mas não vemos nenhuma ação real nesse sentido”, disse uma comerciante que pediu para não ser identificada. De acordo com ela, muitos comerciantes já cansaram de pedir providências para que estas pessoas sejam retiradas da Avenida, mas ainda não foram atendidos. 
Diário do Estado -Comerciantes da Feira do Produtor de Coxim e das redondezas já procuraram o Diário do Estado por duas vezes cobrando providências quanto à permanência desses moradores de rua. Geralmente a imagem dessas pessoas está associada ao consumo diário de bebidas alcoólicas, causando insegurança de empresários e clientes dos estabelecimentos próximos. Um comerciante da Feira do Produtor já foi vítima da baderna de um desses moradores de rua.
Segundo ele, no mês de outubro, um morador de rua causou uma tremenda confusão com o comerciante. A confusão começou quando o morador de rua de 28 anos que vive na região chegou ao local e visivelmente embriagado começou a pedir coisas do comércio da vítima. 
Diante da recusa do dono da banca, o morador de rua simplesmente empurrou uma motocicleta que estava estacionada em cima do carro da vítima, danificando a porta do seu veículo. A vítima tentou impedir a ação do andarilho que por sua vez tentou agredi-lo por várias vezes. O comerciante contou aos policiais que o andarilho e seus comparsas promovem baderna no local durante todo o dia. 
Além de não trabalharem e ingerirem bebida alcoólica o dia inteiro, os moradores de rua urinam e defecam no local causado um mau cheiro insuportável. Além disso, hostilizam, ofendem e fazem gestos obscenos para os pedestres atrapalhando os negócios de quem trabalha na feira e nos comércios adjacentes.
Na época da reportagem a Associação Comercial pediu providências da parte da Assistência Social que outrora também foi cobrada pelo Ministério Público. Porém a secretária Luzia Louzada afirmou que já havia feito tudo o que estava ao alcance da secretaria.
Luzia concluiu dizendo que não tem o poder de polícia e que agora a ação deve partir do Ministério Público. Já a Polícia Militar, através de sua assessoria de imprensa, coordenada pelo cabo Junior, informou que de acordo com a constituição, todas as pessoas têm o direito de ir e vir e que por conta disso, até que os mesmos não cometam crime, não é possível fazer nada.
De acordo com a assessoria da PM, a permanência dos moradores se dá mediante as facilidades encontradas no local, como é o caso de um dono de um restaurante próximo que oferece comida e das pessoas que dão esmolas a estes moradores de rua. Enquanto nada é feito para resolver o problema, a dantesca cena do churrasco em plena Avenida pode se repetir outras vezes e quem sabe, da próxima vez, embalado por um animado pagodinho regado com muita cachaça é claro.
Por: Carlos Pires / Foto: Edição MS

Comentários


Envie o Seu!


Nome: 30 Email: 80

Comentário: 1000










www.diariodoestadoms.com.br
Acidentes | Agronegócios | Concursos | Esportes | Anunciantes | Polícia | Política Religioso | Saúde | Eventos | Hotéis | Telefones Úteis | Moda | Fale Conosco
© Copyright 2014 - Diario do Estado MS, todos o direitos reservados | Desenvolvido por WW

Bem Vindo!