• Painel de Controle
Sábado, 21 de Abril de 2018
Expediente      Anuncie      Assine

Coxim - Sábado

20ºMIN32ºMAX

Coxim - Domingo

19ºMIN32ºMAX

Coxim - Segunda

18ºMIN32ºMAX

Coxim - Terça

19ºMIN33ºMAX

O SUCESSO DO RÁDIO NA ÓTICA DE QUEM FAZ O PRÓPRIO SUCESSO
Ele nasceu em Aquidauana e começou cedo no rádio. Por onde passou líderou a audiência no horário. Tem como produtora de seu programa na Capital FM 95 em Campo Grande sua esposa jornalista Neia Nantes, que cuida de todas suas páginas nas redes sociais de acessos impressionantes . Joel Silva virou o grande pop star do rádio sul -mato- grossense ao entrevistar em seu programa ninguém menos que o ex-presidente Lula no mês passado. A entrevista virou tema nacional em diversas emissoras importantes do Brasil. Nessa entrevista exclusiva para o Diário do Estado ele fala dos bastidores da entrevista e do futuro do rádio nos tempos modernos .

              29/12/2017    18h00

DE: Você tem a essência jovem do rádio em você e faz disso um trunfo nas emissoras que atua. É difícil fazer rádio em tempos de internet cada vez mais avançada?

JS: Ao contrário.  O rádio contagia o ouvinte esteja ele onde estiver. Hoje você faz rádio com sua imagem em tempo real sendo transmitida pela internet.  É um avanço. Nunca imaginávamos chegar no mundo que estamos. Fazer rádio hoje é manter e reunir informações em tempo real para o ouvinte. Ele tem que saber tudo o que ocorre ao seu redor. O rádio está presente nos lares, carros, celulares, computadores e onde mais conseguir habitar. O mundo moderno permite isso.

DE: Como é fazer rádio e estar sempre liderando o horário?

JS: Cansativo e gratificante. Você lida com informação.  O ouvinte quer debater junto com você.  Ele não quer perder o foco e quer estar junto do entrevistado e da notícia.  É muito bacana isso. Te dá energia positiva e a audiência cresce muito. Sou feliz por ter á simpatia do ouvinte.  Vejo que ele gosta do meu jeito descontraído de fazer rádio.  Sou enérgico quando vejo que injustiças são cometidas com o poder público fazendo vistas grossas. Não aceito ver a população sofrendo pela má qualidade dos serviços prestados.  O 
rádio é a voz do povo das ruas. Nós somos esse instrumento e não podemos decepcionar. 

DE: Você já entrevistou muitas personalidades nas emissoras por que passou. Entrevistar Lula foi o ápice da sua carreira?

JS: Olha, foi muito bom. Trabalhei essa entrevista no maior quieto junto da assessoria do ex-presidente. Não foi nada fácil.  Usei meus contatos pessoais para trazer Lula ao programa e com a graça de Deus acabou dando certo. Foi recorde de audiência e acessos em todos os sentidos. Lula dispensou todos os protocolos e ficou cara a cara com as perguntas e respondeu todas elas. Alguns dias antes ele me ligou pessoalmente para dizer que responderia todas as perguntas que eu formulasse.  Após o programa ele voltou a falar comigo para saber se tinha se saído bem e como foi a repercussão. A entrevista foi citada em diversos jornais brasileiros e do exterior, foi pauta dos principais articulistas políticos da imprensa nacional e até hoje faz sucesso. Lula tem um impressionante poder de comunicação.  Isso o faz uma liderança de massa. Qualquer programa de entrevistas que vá ele vira audiência na certa. 

DE: Depois de Lula qual será o próximo entrevistado de expressão nacional no seu programa?

JS: Bolsonaro quer ir no programa todo dia ( risos). Foi , gostou e quer voltar. Em janeiro começo junto com minha produção preparar  a pauta para o processo eleitoral. Não posso dizer quem já está na ponta da linha para não ser " furado" pela concorrência.  Lula volta ao programa ? Pode voltar tenho dito. A partir de fevereiro começamos um novo e exclusivo round de entrevistas. Um debate com candidatos também já está sendo formatado.  O programa ocupa uma audiência extraordinária e essas entrevistas congestionam linhas de telefone e redes sociais. O ouvinte gosta disso. Ele se torna um ator invisível nas ondas do rádio.  É saudável e estimulante. 

DE: A televisão não te seduz?

JS: Já choveram convites! No momento estou muito focado em manter a qualidade do " Capital Meio Dia" levado ao ar de segunda a sexta de 12:00 até 13:00 horas na Capital FM 95. Se eu desviar o foco minha produtora me sacode! 

DE: O rádio é o responsável pelo estágio que você alcançou nos dias atuais? 

JS: Muito! Sem o rádio eu não seria o Joel Silva conhecido que sou . Foi no rádio que aprendi disciplina e organização.  Através do rádio eu transmito confiança, verdade e esperança para o ouvinte esteja ele onde estiver. Joel Silva e o rádio são siameses. O poder da comunicação é infinito.


   
PUBLICIDADE
FB
PUBLICIDADE
Dinapoli
Contato
  • (67) 3291-3668
  • Formulário
  • Denúncia
  • www.diariodoestadoms.com.br
    Você está no melhor portal de notícias da região norte.