• Painel de Controle
Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018
Expediente      Anuncie      Assine

Coxim - Segunda

24ºMIN40ºMAX

Coxim - Terça

23ºMIN38ºMAX

Coxim - Quarta

23ºMIN36ºMAX

Coxim - Quinta

24ºMIN33ºMAX

Policial do batalhão de Choque mata homem que mirava arma para adolescente
Homem teria apontado revólver também para policial que estava de folga

Top Mídia News              05/03/2018    08h40
foto: Divulgação/Top Mídia News

Registro policial: David Soares já seria fichado por tráfico de droga

Policial militar do Batalhão de Choque, matou a tiros na manhã deste domingo (4), David Castello Soares, de 29 anos de idade, na rua das Lamas, esquina com rua Bom Jesus, Vila Amapá, aos arredores do Conjunto Iracy Coelho, em Campo Grande. Inicialmente, o caso fora anunciado como se o morto tentava assaltar um garoto.

No boletim de ocorrência preparado por policiais militares, não é citado o nome do policial autor dos tiros que mataram David Soares.

Ainda segundo os PMs que registraram o episódio, David estaria assaltando um adolescente de 15 anos de idade. Também no boletim é dito que o homem morto tinha passagens na polícia por tráfico de droga.

De acordo com os policiais que atenderam o caso, o policial militar que atirou e matou o homem de 29 anos, estaria de folga, em frente à Academia Associação Ribeiro de Karatê,  onde ele “dá aulas como voluntário em projeto social para crianças carentes”.

É narrado no boletim que dois motociclistas se aproximaram de dois irmãos que estavam na rua – um garoto de 15 anos de idade e uma garota de 13. O policial autor dos disparos disse ter observado que um dos autores teria dito: “não é esse moleque, não”.

Depois disso, o motociclista teria baixado a arma. No entanto, o outro motociclista, depois identificado como David Soares, sacou da cintura outra arma e retrucou o colega: “é esse moleque sim, é ele mesmo”.

Nesse instante, segue o boletim dos PMs, “que então, o policial militar [autor dos disparos] já havia sacado sua arma e, diante de tal situação deu ordem para que os dois autores [que pilotavam as motocicletas] largassem as armas, porém, um dos indivíduos empreendeu fuga a pé, e outro apontou um revólver em sua direção, não restando outra alternativa que não efetuar disparo de arma de fogo, atingindo o autor, que caiu ao solo”.

Pelo contado no boletim, o policial do batalhão de Choque venceu um duelo no meio da rua. Na sequência, segundos os PMs “que imediatamente o policial militar informou a ocorrência via 190, repassando tais informações e, solicitando apoio na prestação de socorro, pois havia um autor ferido no local”.

David, segundo o boletim de ocorrência, foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento do bairro Universitário, onde morreu. O homem morto, diz a PM, estava armado com um revólver de calibre 38, que foi apreendida.

O outro motociclista, identificado como Morgon Henrique Lima dos Santos, 29, foi detido depois, mas a polícia não achou arma com ele. Valnei Castelo Soares, que seria irmão de David, o morto, também foi detido.

De acordo com o boletim, Valnei teria tentado levar a motocicleta do irmão, que ficou caída no meio da rua. O rapaz foi detido por “fraude processual, pois havia alterado o local do crime”, segundo os PMs.

Os policiais relacionaram no boletim nomes de cinco pessoas e as especificaram como testemunhas, duas delas os irmãos que teriam sido vítimas do assalto.

O caso, que, para a polícia trata-se de homicídio simples na forma tentada, será investigado por policiais civis da Delegacia do bairro Piratininga.
Pelo código penal, crime identificado como “forma tentada” é quando alguém dá um tiro em alguém e erra o alvo, por exemplo. No boletim não consta que o homem morto disparou algum tiro.


   
PUBLICIDADE
Dinapoli
PUBLICIDADE
Contato
  • (67) 3291-3668
  • Formulário
  • Denúncia
  • www.diariodoestadoms.com.br
    Você está no melhor portal de notícias da região norte.